Como funciona o financiamento imobiliário?

Imagem

17/09/2018

O financiamento de imóveis é um tema que gera diversos questionamentos entre aqueles que estão pensando em comprar um imóvel. Por isso, reunimos aqui as principais dúvidas sobre financiamento imobiliário para você se preparar melhor na hora de escolher qual o melhor tipo de financiamento para comprar um imóvel.

Como funciona um financiamento imobiliário?

Para comprar um novo imóvel, você tem a opção de financiar por meio de um banco. É como fazer um empréstimo. Nesse caso, o banco escolhido irá pagar ao vendedor do imóvel o valor solicitado pelo comprador no financiamento. Depois, o comprador irá pagar ao banco o valor utilizado para quitar a dívida por meio do financiamento.

Quais são os tipos de financiamentos imobiliários?

Há três tipos de sistemas:

1) Tabela Price: as prestações não são fixas e variam com a inflação do país, os juros são decrescentes e as amortizações crescentes.

2) Sistema de Amortização Constante (SAC): como o nome já indica, o valor da amortização é constante e somente os juros variam. Nesse caso, o valor das parcelas diminui com o passar do tempo.

3) Sistema de Amortização Crescente (SACRE): sendo o oposto do anterior, o valor da amortização cresce ao longo do tempo, enquanto os juros diminuem. Num determinado momento, o valor da amortização para de crescer e começa a diminuir.
Minha Casa, Minha Vida

É um programa do Governo Federal que oferece melhores condições para financiamento de moradias para famílias de baixa renda. As taxas de juros são consideradas as menores do mercado, o atendimento é especializado e a compra do imóvel pode ser em área urbana ou rural.

Composição de Renda

Há quem ainda não saiba, mas é possível financiar um imóvel por Composição de Renda. Nesse caso, uma pessoa divide o financiamento com você e, assim, podem financiar um valor maior.

Financiamentos por FGTS e SBPE

Na hora de escolher recursos para financiar um imóvel, você pode optar pelo Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) ou pelo Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE).

Com FGTS: a família precisa ter uma determinada renda bruta mensal e o valor máximo depende da região do país. Somente imóveis residenciais podem ser financiados, em área urbana ou rural. Nesse caso, a taxa de juros é menor.

Com SBPE: você não tem um limite de renda. Nessa categoria, o imóvel pode ser financiado em um valor enquadrado nos limites do Sistema Financeiro de Habitação (SFH), com taxas de juros de até 12%; ou pelo SBPE, no qual as taxas de juros podem ser superiores a 12%.

Documentos necessários para contratar um financiamento imobiliário

Isso depende de cada banco. Mas, de forma geral, os documentos que não podem faltar são:

RG;
CPF;
Comprovante de estado civil;
Comprovante de renda.
Lembre-se de levar o documento ORIGINAL e CÓPIA de todos os exigidos. É importante entrar em contato com a instituição bancária para confirmar quais documentos você precisa levar para ir mais preparado. Para se organizar melhor, anote e coloque todos os documentos em uma pasta.

Compartilhar

Posts relacionados

Imagem

Como funciona o financiamento imobiliário?

17/09/2018

O financiamento de imóveis é um tema que gera diversos questionamentos entre aqueles que estão pensando em comprar um imóvel.

Imagem

Obras no condomínio? Confira alguns cuidados que precisam ser tomados

05/09/2018

Para melhorar as áreas comuns e a estrutura ou apenas para corresponder às necessidades técnicas e de acessibilidade, algumas obras no condomínio, às vezes, são necessárias.

Imagem

Caixa reduz novamente taxas de juros para compra de imóvel

12/09/2018

Na última sexta-feira (14/09), a Caixa Econômica Federal anunciou mais uma redução na taxa de juros para compra do imóvel próprio.

ENCONTRE O SEU IMÓVEL

Negócio
Categoria
Localização
Código

ENCONTRE O SEU IMÓVEL

Negócio
Categoria
Localização
Código